Quem somos

“O Psicanalista é hoje o profissional capaz de ter uma compreensão histórica, biológica e social da nossa condição humana e de, na falsa neutralidade, nos levar a refletir sobre as verdades absolutas ou as mentiras absurdas as quais aderimos para sobreviver, quando ainda não tínhamos condições psicofísicas de escrever nosso próprio destino.”  Débora Damasceno

Débora Damasceno

Débora Damasceno é psicanalista e é a idealizadora dos programas de curso de Formação da Escola de Psicanálise de São Paulo.

Estrutura

Aconchegante, iluminação natural, dando-se ao luxo de uma poética varanda em uma de suas salas de aula. Possui área adequada para a socialização e troca. A Escola de Psicanálise de São Paulo é uma esfera preparada para dar abrigo ao humano e a sua formação, um encontro com o outro e consigo mesmo.

Regulamentação da Profissão

Tanto no Brasil quanto nos demais países do mundo, a Psicanálise é exercida livremente (não é regulamentada), contudo é regida por critérios éticos bastante rígidos e bem definidos. No Brasil, seu exercício se dá de acordo com o artigo 5.º, incisos II e XIII da Constituição Federal. Sobre a legalidade da prática profissional psicanalítica, acrescenta-se ainda o Parecer do Conselho Federal de Medicina, Processo Consulta 4.048/97 de 11/02/98. Parecer 309/88 da Coordenadoria de Identificação Profissional do Ministério do Trabalho. Parecer n.º 159/2000 do Ministério Público Federal e da Procuradoria da República do Distrito Federal, e Aviso n.º 257/57, de 06/06/1957, do Ministério da Saúde, este último como marco histórico. A Psicanálise é uma ocupação reconhecida pelo Ministério do Trabalho Brasileiro, sendo classificada como parte da Família Ocupacional 2515 (Psicólogos e Psicanalistas), registrada sob a CBO (Classificação Brasileira de Ocupações) n.º 2515-50, definida como atividade de profissionais que: estudam, pesquisam e avaliam o desenvolvimento emocional e os processos mentais e sociais de indivíduos, grupos e instituições, com a finalidade de análise, tratamento, orientação e educação; diagnosticam e avaliam distúrbios emocionais e mentais e de adaptação social, elucidando conflitos e questões e acompanhando o(s) paciente(s) durante o processo de tratamento ou cura; investigam os fatores inconscientes do comportamento individual e grupal, tornando-os conscientes; desenvolvem pesquisas experimentais, teóricas e clínicas e coordenam equipes e atividades de área e afins.

Atendimento

A Escola de Psicanálise de São Paulo conta no acolhimento do aluno, desde o primeiro contato – virtual ou telefônico, até a chegada do mesmo na estrutura física da Escola, respeitando a singularidade de cada um ajudando-os com suas demandas e expectativas.